Ebooks Grátis

quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

O QUE É UM KPI E COMO PODE AJUDAR A SUA EMPRESA

Key Performance Indicators (KPI), ou Indicadores-Chave de Desempenho (na tradução do inglês), são métricas empresariais utilizadas para avaliar fatores cruciais para o sucesso de um negócio. Esses indicadores medem o sucesso de uma empresa em atingir objetivos pré-definidos.

Os KPI’s variam de organização por organização, dependendo da prioridade ou dos critérios utilizados para analisar resultados. Por exemplo, para um comércio, os indicadores podem ser o faturamento total ou uma métrica de fidelidade da clientela, enquanto para uma organização governamental o principal indicador pode ser a taxa de desemprego.


Para que servem os KPI’s

KPI’s são aplicados a empresas para avaliar tendências e indicar um caminho de ação para o negócio. As métricas auxiliam a organização a avaliar o progresso em relação aos objetivos declarados.

KPI’s são indicadores que ajudam a empresa a avaliar os fatores cruciais para o cumprimento dos objetivos do negócio.

Para empresas, objetivos podem envolver produzir produtos ou serviços da maior qualidade possível, o que tem como consequência o lucro. Nesse caso, os KPI’s podem incluir resultados de vendas, satisfação dos clientes, percentual de clientes que retornam e o percentual de produtos devolvidos ou fabricados com defeito.


Você pode utilizar esses indicadores como uma ferramenta de gerenciamento de desempenho. KPI’s dão a toda a equipe uma visão clara do que é importante e do que precisam fazer. De posse deles, garanta que cada funcionário fará o necessário para cumprir ou exceder sua meta. Uma boa divulgação do avanço dessas métricas pode servir como um forte elemento motivacional para a sua equipe.

Como definir um KPI

Um KPI só tem valor pela ação que inspira. Com frequência, muitas empresas adotam indicadores utilizados por outras organizações e acabam se surpreendendo porque eles não trazem resultados positivos.


Um aspecto importante dos KPI’s, mas usualmente negligenciado, é que eles são uma forma de comunicação. Logo, quanto mais sucinta, clara e relevante for a informação, mais facilmente será absorvida e terá a maior probabilidade de gerar uma ação.

Para desenvolver estas métricas, a empresa deve começar com a tarefa básica de definir quais são os objetivos da organização, como pretende atingi-los e quem pode agir. Esse deve ser um processo interativo que envolve o feedback de toda a equipe.


Para serem efetivos, esses indicadores-chave devem ser quantificáveis e tangíveis. Por exemplo, a moral dos trabalhadores pode ser importante para a empresa, mas como é muito difícil de mensurar este elemento em números, ele não pode ser considerado um KPI. Da mesma forma, gerar mais retorno de clientes é um indicador pouco útil se a sua empresa não tiver como distinguir clientes novos e repetidos.

Seus indicadores são eficientes?

Uma forma de avaliar a relevância de um KPI é testá-lo com as seguintes perguntas: Seu objetivo é específico? O progresso pode ser mensurável em relação ao objetivo? A meta é realisticamente atingível? Quão relevante é o objetivo para a sua organização? Qual é o período de tempo estipulado para que o objetivo seja cumprido?

Além disso, os indicadores devem ser constantemente avaliados e reavaliados. Por exemplo, se a empresa excedeu a meta de faturamento do ano antes do previsto, cabe analisar se ela era muito baixa ou se existe outro fator que impactou no resultado.

Pense nisto e tenha uma ótima semana!


segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

REFLEXÃO SOBRE ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO

A organização do trabalho atua precisamente para conseguir um objetivo que se define como qualidade. Organizar qualquer tipo de trabalho é tarefa para técnicos preparados e que tem como função determinar um nível qualificativo para qualquer tipo de tarefa.

Na realidade o verdadeiro motivo da organização do trabalho é para que tudo funcione como um relógio de precisão.

Se prestarmos atenção no funcionamento de um relógio, todas as peças unidas dão uma informação preciosa que resulta naquilo que precisamos para guiar-nos no tempo. Cada peça tem sua função a desenvolver-se. E depois de tudo o que realmente nos dá a indicação final são peças que estão em perfeito funcionamento interligadas entre si: os ponteiros.


Porém, a organização do trabalho depende da união de todas as peças. Os ponteiros não podem funcionar sem uma máquina precisa e esta, por sua vez, não se move sem uma fonte de energia. Isso se chama organização do trabalho; cada peça funcionando em conformidade com as demais, formando um grupo organizado e conseguindo o objetivo ao qual nos referimos: organização do trabalho.

Se um trabalho é organizado, possivelmente todos os objetivos propostos obterão aquilo o que se propuseram o objetivo final que é nada mais nada menos que cumprir todas as metas propostas por uma empresa, associação, organização, etc.


Ter organização do trabalho leva à borda da perfeição gerando confiança a todas as pessoas que fazem parte de uma organização. Organização do trabalho é simplesmente o fator preciso pelo qual uma empresa consegue todos os seus objetivos, no caso contrário, sem organização do trabalho, os objetivos longe de serem cumpridos, vagariam num limbo desorganizado e causariam todos os tipos de problemas que, na realidade, são o terror de uma organização.

Como dissemos no princípio, a organização do trabalho é uma engrenagem perfeita para realizar todos os tipos de tarefas as quais nos propomos com uma realização final mais satisfatória. A organização no trabalho é uma janela aberta para o sucesso daquilo que se dispõe a fazer. A verdadeira via, sem a qual não se realiza plenamente bem um trabalho. Quem organiza, rentabiliza; quem organiza, tem resultados satisfatórios.

Pense nisto e tenha uma ótima semana!


Fonte: Que Conceito - http://queconceito.com.br/