Ebooks Grátis

terça-feira, 28 de maio de 2013

PROGRAME O SEU FUTURO

Tire um momento para se imaginar daqui a cinco anos. Onde você se vê? Como está sua vida? Tem alguma coisa diferente ou está a mesma? Que imagens aparecem em sua mente quando você se projeta para o futuro? Que histórias você conta para você mesmo sobre o seu futuro?

Seu sucesso está intimamente relacionado com esperanças, sonhos e imagens que você tem em sua mente agora. Se você acredita num futuro bem-sucedido e tem uma visão clara do que quer, é muito provável que você seja bem-sucedido.

Eu não estou querendo dizer que visualizar seu sucesso é uma poção mágica –
ser bem-sucedido requer trabalho duro. No entanto, esse trabalho é mais efetivo quando se inicia com uma visão. Henry Ford contribuiu com esse conceito da seguinte forma: “Se você ou pensa que pode, ou que não pode… Você está certo.” Por esta razão, estabelecer objetivos é muito importante. Quando você estabelece objetivos concretos para você, você está criando suas imagens de futuro. Essas imagens servem de guia para lhe inspirar e influenciam suas ações e decisões do presente.  Portanto, o poder de criar o sucesso vem de dentro.

Nota: Algumas pessoas acreditam que se você visualizar o sucesso fortemente, ele automaticamente virá. Essa idéia é um pouco simplista, a meu ver. O que eu acredito é que se nós construirmos uma visão instigante e excitante, trabalharmos de modo determinado e inteligente para concretizar essa visão e reagir com flexibilidade e inteligência para mudar as circunstâncias, provavelmente realizaremos nossos sonhos ou perceberemos outro objetivo tão satisfatório quanto o primeiro.

Como se programar para o sucesso

Programar-se para o sucesso envolve três etapas principais:

  1. Preparando sua mente
  2. Visualizando seu sucesso futuro
  3. Afirmando sua visão diariamente.
Etapa 1: Preparando sua mente

Com uma mente muito ocupada e entupida de coisas fica muito difícil focar em qualquer coisa além do que acontece no presente. Quando você começa a construir seu futuro, você precisa estar num estado relaxado. Isso permite que seus pensamentos subconscientes, esperanças e sonhos venham para a superfície. O ideal é que você chegue ao ponto onde pensamentos positivos sobre seu futuro sucesso preencham sua mente. Pratique a inspiração profunda e determine um tempo todos os dias para seus exercícios de programação de sucesso.

Etapa 2: Visualize seu sucesso

Neste estágio, você cria uma imagem completa do que você quer. Lembre, esta é a sua ideia de sucesso, não algum ideal genérico. Você precisa se tornar introspectivo e analisar o que sucesso realmente significa para você. O próximo exercício pode ajudar você a pensar em seu sucesso.

Escreva seu dia ideal de trabalho:

  • O que você está fazendo?
  • Onde você está trabalhando?
  • Com quem você está trabalhando?
  • Como você se sente fazendo o que está fazendo? 
Escreva seu dia de folga ideal:

  • O que você está fazendo?
  • Onde você está?
  • Com quem você está se divertindo?
  • Como você se sente fazendo o que está fazendo? 
Resuma seus dias ideais:

  • Capture o sentimento do dia em duas ou três palavras para os dias de trabalho e de lazer. 
 Pense em alguém que você considera bem-sucedido:

  • Quais os aspectos que esta pessoa tem que você admira?
  • Como você descreveria esta pessoa para os outros?
  • Quais são as suas características que são semelhantes e diferentes desta pessoa?  
Use o que você aprendeu sobre sua ideia geral de sucesso para criar uma visão vibrante e detalhada de seu futuro bem-sucedido. Quanto mais as imagens forem vívidas, mais reais elas irão parecer. Imagine como você se sentirá, pensará e se comportará quando você estiver aonde exatamente você quer.

Estabeleça um tempo todos os dias para rever sua visão e mantê-la fresca em sua mente.

Etapa 3: Afirme sua visão diariamente

Ter uma visão de um future bem-sucedido não é suficiente. Você precisa introduzir essa imagem em sua mente diariamente. É muito fácil distrações externas tirarem você do seu rumo. Assim, é importante que você faça afirmações positivas que auxiliam a superar os obstáculos que aparecem. As afirmações trabalham nos sentimentos que acompanham suas visões – elas auxiliam para acredite que pode alcançar o seu sonho.

Exemplos de afirmações:

  • Eu sou uma pessoa confiante e capaz.
  • Eu tenho as habilidades que preciso para ser bem-sucedido.
  • Eu sou poderoso e tenho o controle de meu futuro.
  • Eu corro riscos tranquilamente.
  • Eu gosto de ajudar pessoas a resolver problemas. 
Estabeleça também um tempo diariamente para exercitar suas afirmações. Algumas pessoas usam lembretes para que elas possam lembrar-se dessa tarefa.

Conclusão

Você pode alterar seu futuro. O que você pensa e acredita é verdade para você, e isso modifica seu futuro. Usando as técnicas de relaxamento, visualização e afirmação, você coloca pensamentos e crenças positivas em sua mente que permitem a você a liberdade de fazer o que tem de fazer para realizar o seu ideal de sucesso. Meça toda oportunidade disponível para pensar e falar sobre suas esperanças, sonhos e aspirações. Seu futuro é o que você decide que seja. Então, decida hoje que o seu futuro vai ser pleno e maravilhoso.


sexta-feira, 24 de maio de 2013

O QUE É MENSAGEM SUBLIMINAR?

A primeira vez que ouvi o termo “subliminar” foi em 1960, na ex TV Tupi. Quem levou a novidade aos “telespectadores” foi Jacy Campos, no programa “Câmera Um”, programa feito apenas com uma câmera e "ao vivo", contava histórias de terror e suspense - eram peças de teatro do tipo grande guigno. Para a época, era um programa com direção avançada e ousada, pois se baseava nos filmes de Hitchcock. A inovação apresentada pelo grande cineasta consistia em dirigir o filme inteiro num único plano e, para eliminar os cortes, paredes e móveis do cenário se moviam. Jacy Campos, diretor do "Câmera Um", colheu glórias pela sua audácia para a época.

Também em 1960, no mesmo programa que soube da novidade chegada à “televisão brasileira: o vídeo-tape”... Mas vamos mudar de assunto, pois o nosso objetivo neste artigo é falar sobre a “mensagem subliminar”.

Mensagens subliminares são aquelas que os sentidos humanos não conseguem perceber de forma consciente, assim, a mensagem atinge outra parte do cérebro humano subconsciente. O termo foi inventado por James Vicary, um especialista em marketing americano, no ano de 1957.

Vicary desenvolveu uma técnica chamada de "projeção subliminar", onde imagens intencionais impossíveis de se perceber de forma consciente eram projetadas em frações de segundo em uma seção de cinema. As frases escolhidas foram "Drink Coke" (beba coca-cola) e "Eat Popcorn" (coma pipoca). Resultado: Nas noites em que foi feita a experiência, as vendas de pipoca aumentaram em 57,7%, e as de Coca-Cola em 18,1%.

Todo o mundo da publicidade se concentrou no resultado da experiência de Vicary. Contudo, Vicary afirmou em uma reportagem que havia sido forçado a divulgar aqueles resultados, ou seja, ele desmentiu os efeitos das mensagens subliminares. Depois do balde de água fria jogado pelo próprio fundador do conceito, vários cientistas continuaram tentando refazer a experiência de Vicary e comprovar os efeitos das mensagens subliminares, contudo nenhum obteve sucesso. Mesmo assim, o efeito psicológico causado pela repercussão da experiência foi suficiente para manter a fama das mensagens subliminares até os dias de hoje.

Mensagem subliminar é aquela que trabalha com o subconsciente das pessoas. A mensagem captada é assimilada sem nenhuma barreira consciente, assim, o indivíduo age não como se estivesse hipnotizado, pois ele não perde a consciência, mas sim, com tendências subjetivas para tomar certa atitude.

É importante ressaltar que a mensagem subliminar trabalha unicamente com o subconsciente, portanto, qualquer impressão consciente que uma imagem provoca no indivíduo não pode ser considerada como mensagem subliminar. Em muitos casos, as pessoas tentam encontrar significados em mensagens que não possuem nada de mais. Esse mecanismo é chamado de auto-ilusão, onde uma pessoa costuma usar de seu conhecimento, vivências e suas opiniões pessoais para imprimir suas idéias naquilo que ela está analisando – a mensagem, mudando completamente seu sentido real.

No Brasil, não existe nenhuma lei que proíba de forma direta qualquer tipo de propaganda subliminar, no entanto, a legislação acredita que a propaganda subliminar fere o que diz o artigo 20 do Código de Ética dos Publicitários, onde diz que todas as mensagens devem ser ostensivas e assumidas (explícitas). Assim, no contexto legal, a mensagem subliminar é vista como um elemento antiético e inconstitucional, visto que o espectador não pode usar seu direito de escolha por não estar consciente de sua existência.


domingo, 19 de maio de 2013

COMO CRIAR UM DIAGRAMA SIPOC COM SUA EQUIPE


Um diagrama SIPOC é um tipo de mapa de processos que costuma ser usado em projetos Lean Seis Sigma para identificar os elementos principais de um processo. Ele fornece uma visão geral que reúne Fornecedores (Suppliers), Entradas (Inputs), Processos (Process), Saídas (Outputs) e Clientes (Customers). Este artigo fornece um método simples e eficiente para construir um diagrama SIPOC com sua equipe.

O que você precisará para fazer isto?

Muito simples. Para realizar o seu SIPOC você precisará de um bloco de post-it (eu gosto de trabalhar com cores diferentes); canetas marca-texto (tipo Pilot); rolo de papel Kraft; fita crepe e uma grande mesa ou espaço suficiente na parede.

Preparação

Reúna todos os materiais e verifique se você tem um espaço grande o suficiente para sua equipe trabalhar. Pendure o papel na parede e escreva as palavras "Fornecedores", "Entradas", "Processos", "Saídas" e "Clientes" na parte de cima, deixando bastante espaço para anotações. Dê para cada membro da equipe um bloco de post-it e canetas marca-textos.

Processo. Resista à tentação de começar pela placa da esquerda, com seus fornecedores. Ao invés disso, comece pelos processos. Use anotações em post-it para criar um mapa de processos de alto nível, não descrevendo mais do que entre 5 e 7 passos. Certifique-se de que sua equipe concorda que a representação criada é adequada ao processo. Quando você estiver satisfeito, vá às Saídas.

Saídas. Discuta idéias a respeito das saídas dos processos. Cada saída deve ser escrita e colocada no mural. As saídas dos processos não incluem apenas o produto ou o serviço que você vai entregar e não são todas desejáveis. Elas podem incluir papelada burocrática, autorizações, esboços e tudo mais que você puder pensar que resulta do processo.

Clientes. Neste passo, você deve olhar para os resultados dos processos e determinar quais são os clientes. Na maioria dos casos, o cliente não é a pessoa que vai comprar seu produto ou serviço, mas o destinatário de cada saída de um processo.

Entradas. Para as entradas, reveja cada passo no mapa de processos e determine o que é necessário para completá-lo. Entradas podem incluir materiais, pessoas, máquinas, sistema de informática, informações ou o que for necessário para que o processo ocorra. Leve um tempo a mais com as entradas e escreva tudo o que você conseguir pensar.

Fornecedores. Desta vez, você vai listar todos os fornecedores que fornecem suas entradas. Isso pode incluir a empresa que fornece suas ferramentas, a equipe que faz os passos anteriores ou o departamento de informática. Não se esqueça dos seus clientes, muitas vezes eles também são fornecedores de um processo.


Dicas & Advertências

A ferramenta SIPOC costuma ser usada nas fases de Definição e Medidas de um projeto Seis Sigma, mas é útil também em materiais de treinamento, qualidade, documentação de processos ou ao criar um processo do zero.

Depois de pronto, o SIPOC deve caber sem problemas em uma folha de papel.

Tire fotos com uma câmera digital do trabalho da equipe. É mais fácil de trabalhar com as fotos em um computador e não tem perigo de os post-it se misturarem.

Fonte: Magazine Ehow – Traduzido por Aline Kachel Araujo - http://www.ehow.com/ - Foto: Melina Souza - http://melinasouza.com/tag/fotos-2/

segunda-feira, 13 de maio de 2013

CARACTERÍSTICAS DE UM LÍDER


Barack Obama, Steve Jobs, Nelson Mandela, Martin Luther King. São exemplos de líderes que influenciaram a humanidade nos últimos 50 anos. O mundo evoluiu desde então e os parâmetros que antes eram usados para caracterizar um líder não são aceitos nos dias de hoje.

Foi-se o tempo em que o líder era aquele “cara” que fica no último andar do edifício, dá as ordens aos seus subordinados, nenhum funcionário o conhece e mesmo assim tem medo dele. Os jovens atuais, a chamada geração “Y”, foge deste tipo de organização e procura empresas que os motivem e os façam crescer, ou seja, procuram empresas que tenham líderes participativos e dispostos a passar contribuição aos seus funcionários. Mas o que faz uma pessoa ser chamada de líder? Quais as características dos lideres atuais?

Muitas pessoas acham que para ser um grande líder é preciso nascer com as características certas. Mas muitos estudos já foram feitos e provam o contrário. Liderança pode ser aprendida, afirmação defendida por um dos maiores economistas brasileiros: César Souza. Alguns têm mais facilidade e agem naturalmente da maneira certa. Outros precisam de um pouco mais de estudo e prática, mas são capazes de alcançar o sucesso em um cargo de liderança.

Ao se falar em liderança, uma coisa é certa: é preciso agir da maneira correta para inspirar, motivar, crescer e conseguir os melhores resultados da sua equipe para a sua empresa. E para que isso funcione é preciso que este líder esteja, constantemente, aprimorando suas habilidades de líder. Mas, afinal, quais são as características de um líder? Que habilidades são essas? Abaixo estão listadas 10 características de líder identificadas por Brian Azar.

  1. GRANDES LÍDERES COMETEM ERROS E SE RESPONSABILIZAM POR ELE. Ser um grande líder não significa que você não possa cometer erros. Mas sim que você precisa se responsabilizar por eles e rapidamente começar a resolvê-los (ao invés de culpar o primeiro que aparece). Além disso, um grande líder aprende constantemente com esses erros, garantindo que não aconteçam novamente, atrasando a evolução da empresa. 
  1. GRANDES LÍDERES CONSEGUEM FICAR “NEUTROS”. Grandes líderes aprendem a ter controle sobre suas emoções, principalmente de nervosismo. Eles não passam insegurança, não intimidam e não tentam controlar os outros. Pelo contrário: agem como pacificadores e neutralizadores. Ao invés de aguçar, acalmam e tranquilizam. 
  1. GRANDES LÍDERES NÃO EXTERNALIZAM SEUS PROBLEMAS. Um líder comum, muitas vezes, estressa sua equipe com os seus problemas. Um exemplo típico: os diretores da empresa se reúnem com os gerentes para expor uma situação financeira difícil e pedem colaboração. Muitos líderes voltam correndo para as suas salas e na primeira oportunidade, reúnem a equipe para dizer que a empresa irá passar por um momento difícil, para todos se prepararem para a crise. Como você espera que a equipe trabalhe de uma maneira melhor depois disso? Grandes líderes não expõem todos os problemas (nem da empresa, nem os pessoais) para suas equipes. Muito pelo contrário. É quase que um trabalho de pai e mãe: eles tentam poupar emoções negativas e deixar os problemas de lado. A equipe deve estar focada em vender mais, em produzir melhores resultados. Deve estar focada em soluções, e não em problemas. 
  1. GRANDES LÍDERES TÊM NÍVEIS ALTOS DE PACIÊNCIA E COMPREENSÃO. Grandes líderes permitem que os outros sejam expressivos em suas opiniões e voltados para desafios e oportunidades. Eles sabem que isso ajuda a manter a diversão e a paixão de seus funcionários pelo trabalho. Grandes líderes não estão ocupados demais para ouvir sua equipe. E sabem entender as necessidades, desejos e expectativas de cada um. 
  1. GRANDES LÍDERES PRODUZEM GRANDES LÍDERES. Líderes excelentes não se sentem ameaçados sem ter o poder e o controle total de uma situação. Eles sabem que não têm a resposta para tudo e nem precisam ter. Eles sabem como construir e incentivar outros líderes sem medo da competição ou da perda de controle. Excelentes profissionais não temem que seus lugares sejam ocupados, pois sabem que há espaço para mais gente excelente. 
  1. GRANDES LÍDERES DELEGAM E SABEM QUANDO “SOLTAR”. Grandes líderes estão constantemente rodeados de pessoas que têm talentos diferentes, habilidades, estilos de comunicação e diferentes jeitos de pensar. Essas diferenças incentivam a liberdade de expressão, a criatividade, a diversidade e a mudança. 
  1. GRANDES LÍDERES TÊM UM ALTO SENSO DE PROPÓSITO. Eles realmente querem incentivar e servir, ao invés de controlar e mandar nos outros. Eles acreditam em um ambiente de trabalho feliz, saudável e produtivo, onde possam ser um recurso valioso capaz de fazer outros profissionais crescerem, e se tornarem o melhor que eles podem ser. 
  1. GRANDES LÍDERES RECONHECEM E ACONSELHAM SEUS FUNCIONÁRIOS CONSTANTEMENTE. Grandes líderes dedicam tempo para conversar individualmente com cada membro de sua equipe. Não somente sobre as funções a serem bem desempenhadas, mas também sobre quem eles são e como ajudam uns aos outros dentro da empresa. Grandes líderes sabem o valor e os benefícios de reconhecer sua equipe de diferentes maneiras. 
  1. GRANDES LÍDERES TÊM INTELIGENCIA EMOCIONAL. Grandes líderes conhecem a personalidade e as habilidades necessárias para liderar, inspirar, treinar e dirigir as pessoas e suas empresas para o próximo nível. Eles usam inteligência emocional que permite serem assertivos e conseguirem seus objetivos de maneira mais eficiente. 
  1. GRANDES LÍDERES SÃO AUTÊNTICOS E HONESTOS. Grandes líderes sabem o impacto e o valor da honestidade e da autenticidade. Eles estão 100% envolvidos com coração, mente e alma. Eles querem fazer uma diferença positiva com sua equipe, sua empresa, seus clientes, seus produtos etc. 
Lembre-se: para uma organização ter resultados excepcionais, é preciso ter líderes excepcionais que construam equipes também excepcionais.

Autores: Raúl Candeloro - Principal executivo da Revista Venda Mais - http://www.vendamais.com.br/ e Brian Azar - Founder and President at The Sales Catalyst, Inc - BrianAzar@SalesDoctor.com

sábado, 4 de maio de 2013

RETENÇÃO DE TALENTOS


A Geração Y e suas particularidades têm sido umas das questões mais debatidas, atualmente, no âmbito da gestão. Empresas e gestores estão encontrando dificuldades em reter esses jovens profissionais em suas equipes pela forma peculiar com a qual eles lidam com a sua carreira. Pesquisas recentes mostram que, ao contrário da percepção de gerações anteriores, o tempo que se passa em uma mesma empresa não é mais tido como valor. Essa geração, ao contrário, demonstra menos vínculos, mudando com facilidade de emprego e colecionando diferentes experiências em seu currículo.

Embora muitos adjetivos associados a essa geração sejam exagerados, beirando o estereótipo, uma coisa é certa: as empresas estão precisando se adequar a uma nova realidade na relação com seus empregados se quiserem não só atrair, mas manter bons profissionais. Parte do problema da alta rotatividade realmente pode ser atribuída às características específicas da Geração Y, mas é importante considerar, também, outros aspectos, como o contexto atual do mercado de trabalho. O momento de crescimento econômico aqueceu o mercado, gerando uma ampla oferta de trabalho em muitas áreas. Esse cenário proporciona uma maior segurança aos profissionais, levando-os a ir à busca de novas e melhores oportunidades, já que sabem que elas, de fato, existem.

Como fazer, então, com que as empresas se tornem mais atrativas e consigam reter seus profissionais nesse ambiente de alta oferta de vagas e hipercompetição? Para alguns, essa questão remete diretamente ao papel da área de Recursos Humanos. Sem dúvida, o RH está muito implicado no desenvolvimento de uma política de retenção de talentos, como comumente está sendo chamado o conjunto de ações voltadas para reter pessoas na organização. No entanto, chama atenção a pouca ênfase que é dada ao papel do gestor na relação com a equipe, já que esse é um dos fatores mais relevantes na decisão do profissional em permanecer na empresa ou buscar um novo desafio. Embora questões institucionais como os valores da empresa, o pacote de remuneração, as políticas e diretrizes organizacionais tenham um peso importante, a competência gerencial para a gestão de pessoas se destaca como o grande diferencial para vencer o desafio da retenção de bons profissionais.

Algumas dicas podem ajudar a organização: (1) ter valores estabelecidos e coerentes com as práticas da instituição; (2) políticas e diretrizes de gestão claras e transparência na relação com as equipes; (3) remuneração condizente com a prática do mercado (considerando salário e benefícios), com associação de premiações ou bônus em sua composição; e (4) sistema de meritocracia com critérios claros e conhecidos de todos.

Para os gestores, é importante: (a) saber ouvir e considerar as opiniões das equipes, praticando um modelo de gestão mais participativa, que envolva as pessoas no processo decisório; (b) tratar todos sem privilégios e preferências, estabelecendo critérios claros na relação com as equipes; (c) estar próximo da equipe, sendo acessível e fazendo-se presente sempre que necessário; e (d) reconhecer avanços e sustentar quando erros forem cometidos.

Na relação com as pessoas, não esquecer três pontos: dar visibilidade do futuro da empresa e ajudar cada um a se enxergar nesse futuro, considerando a possibilidade de oferecer uma trajetória ascendente; conhecer cada um de sua equipe para conseguir associar os projetos individuais com o projeto organizacional; e, por fim, representar e sustentar as políticas e diretrizes da empresa, ressaltando seus diferenciais para a equipe, além de promover a compreensão de que dificuldades existem em qualquer ambiente de trabalho.

Autora: Luciana Almeida, sócia da ÁgilisRH - http://www.tgi.net.br/agilis/2009/apresentacao.php
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...