Ebooks Grátis

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

MAU HUMOR MATA

Pesquisa confirma: quem se irrita constantemente corre mais riscos de sofrer um ataque cardíaco. Verdade: raiva mata mesmo. Ou, pelo menos, aumenta significativamente os riscos de ter um ataque cardíaco. A conclusão é de estudo realizado por uma equipe da Universidade da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, e publicado na revista Circulation, da Associação Americana do Coração. 

Depois de estudar por seis anos o comportamento de 13.000 homens e mulheres com idade entre 45 e 64 anos, os pesquisadores descobriram que as pessoas que se irritam intensamente, e com frequência, têm três vezes mais probabilidades de sofrer um infarto do que aquelas que encaram as adversidades com mais serenidade.

Isso ocorre porque, a cada episódio de raiva, o organismo libera uma carga extra de adrenalina no sangue. A concentração desse hormônio no corpo aumenta o número de batimentos cardíacos e estreita os vasos sanguíneos, o que eleva a pressão arterial. A repetição desses episódios pode gerar dois problemas em geral associados ao infarto. O primeiro é a arritmia cardíaca. O segundo, a súbita dilatação das placas de gordura que porventura haja nas artérias.


Como se sabe, quem fuma tem até cinco vezes mais possibilidades de sofrer um ataque cardíaco. E pessoas de vida sedentária apresentam riscos 50% maiores de ter problemas de coração. Pois bem, para a epidemiologista americana Janice E. Williams, coordenadora da pesquisa, a influência da raiva no desencadeamento de doenças cardiovasculares é comparável às causas mais conhecidas, como a obesidade, o sedentarismo e o hábito de fumar.

As conclusões do estudo americano, no entanto, referem-se apenas ao raivoso típico, à pessoa que perde o controle diante da menor das contrariedades. Esse é um tipo diferente daqueles que ocasionalmente perdem a paciência numa discussão com a namorada ou no trânsito, quando vítimas de uma barbeiragem. Para identificar quem se encaixa no comportamento de risco, os pesquisadores usam a chamada Escala Spielberger da Raiva, que teoricamente permite medir o grau de irritabilidade de uma pessoa.

Pavio curto, está provado, faz mal ao coração. Parar de fumar, fazer exercícios regularmente e ter uma alimentação saudável já é difícil. E dominar a raiva, é possível? Para os especialistas, sim. Tentar manter a cabeça fresca é uma meta razoável. O cardiologista Mário Maranhão, presidente da Federação Mundial de Cardiologia, aconselha os raivosos a tentar compartilhar seus problemas como forma de relaxar: "Quem divide angústias, em vez de guardá-las até explodir, passa menos raiva e cuida melhor da saúde".

Pense nisto e tenha uma ótima semana... sem se irritar!


Autora: Rachel Campello – Veja – Edição 1.649

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...